Melhores destinos para viajar sozinha - LarDeFérias base64Hash Melhores destinos para viajar sozinha - LarDeFérias

Melhores destinos para viajar sozinha

Portugal
A qualquer momento
Hóspedes

Escolha o aluguel de temporada perfeito

Preço por noite
Até R$100
R$100 - R$199
A partir de R$200
Avaliação
Excepcional : 4.5+
Muito bons: 4+
Bom: 3,5+

Viajar sozinha é uma hábito que vem se fortalecendo entre mulheres nos últimos anos. Em 2017, o Ministério do Turismo já havia identificado a tendência no levantamento que apontou que 17,8% das mulheres brasileiras desejavam viajar sozinhas, enquanto a intenção entre turistas do sexo masculino foi de apenas 11,8%.

O Brasil é um dos 5 países com maior proporção de mulheres que viajam por conta própria, dados como esses são esperançosos e demonstram o crescente empoderamento feminino nos últimos anos. O comportamento é reforçado nas redes sociais, onde hashtags como #viajarsozinha e #viajandosozinha possuem mais de 85 mil menções. Como uma forma de incentivar esse processo de descoberta, o LarDeFérias, buscador e comparador de preços para aluguel de temporada, fez um levantamento dos 5 melhores destinos de viagem para aquelas que planejam uma aventura solo. 


Os 5 melhores destinos para viajar sozinha

Os cinco destinos selecionados levaram em conta as opiniões de avaliações e viajantes em redes sociais, estudos e artigos, além de uma colaboração com agências especializadas como Travel with Rose e Wonderland. O resultado são 5 países classificados de acordo a 6 fatores determinantes: preço médio por acomodação, segurança, hospitalidade, atividades, transporte e custo de vida. A metodologia utilizada atribuiu uma pontuação de 1 (menor avaliação) a 5 (maior avaliação) e ao final a soma das pontuações definiu o ranking.

Destino
acomodação econômica
Segurança
Hospitalidade
# de atividades
Transporte
custo de vida
total
Itália
3
4
4
5
3
3
22
Indonésia
4
4
5
4
1
4
22
Peru
5
3
5
1
1
4
19
Islândia
1
5
5
3
1
1
16
Marrocos
2
3
2
2
3
4
16
viajar sozinha itália

Viajar sozinha para a Itália

A boa comida, museus e paisagens incríveis são atrativos, mas, conhecer a Itália vai além disso. O país proporciona uma experiência histórica única de reconhecimento para qualquer brasileiro, uma vez que herdamos tantas influências culturais dos italianos. Além disso, apesar de diferente, a familiaridade entre o português e italiano deixa a comunicação mais aberta e gera a incrível experiência de se sentir em casa, mesmo estando no outro lado do oceano.

“Achei um país receptivo com lugares incríveis para conhecer e bastante fácil de se locomover. Me senti segura o tempo todo e isso é maravilhoso para quem mora no Rio de Janeiro e viaja querendo relaxar”

Denise Tonin - Criadora do blog ViajanteSolo

Viajar sozinha Indonésia

Viajar sozinha para a Indonésia

A Indonésia é uma jóia escondida no sudeste asiático. Com mais de 17.000 ilhas e 240 milhões de habitantes, a diversidade de paisagem e riqueza cultural dos grupos étnicos da região transformam a experiência de viajar até lá em algo especial e único. A Ásia é frequentemente escolhida como destino para uma primeira grande viagem solo devido aos preços baixos, logística eficiente de turismo e múltiplas oportunidades para conhecer outros viajantes na mesma situação.

Viajar sozinha Peru

Viajar sozinha para o Peru

O Peru é, sem dúvida, um dos melhores destinos para viagens solo na América do Sul. Como a Indonésia, conta com uma infra-estrutura turística excelente, com fácil acesso a visitas guiadas gratuitas e/ou muitos operadores turísticos com os quais organizar passeios. Além de rotas históricas impressionantes e uma rica gastronomia reconhecida internacionalmente.

Viajar sozinha Islândia

Viajar sozinha para a Islândia

Segurança e aventura são as palavras que definem a Islândia. Segundo o Índice Global da Paz, desde 2008 o destino aparece como o país mais seguro do mundo. O clima, bem diferente do calor tropical brasileiro, não deve ser um empecilho, mas um empurrão para novas aventuras e descobrir novos limites. A ilha oferece diversas oportunidades para interessadas em turismo de aventura com rafting, trilhas pela natureza ou por glaciais, pesca e observação de baleias.

Além disso, o país é conhecido pela grande oferta de restaurantes veganos e adaptados para intolerâncias alimentares, além de acesso à internet gratuito em todas as partes. Apesar do idioma oficial ser o islandês, comunicar-se em inglês não é um desafio.

Viajar sozinha Marrocos

Viajar sozinha para o Marrocos

Viajar também reflete uma jornada de reflexão sobre si mesma e o mundo, nada mais poderoso do que mergulhar em uma cultura completamente diferente. O Marrocos é um país vibrante e exótico. O fato de ser um país muçulmano, é comum a percepção de ser um destino mais conservador em relação à mobilidade e liberdade para viajantes solo, porém, o constante investimento em turismo torna o país um mais tolerante do que se imagina. Porém, como em qualquer viagem, é importante estar atenta aos costumes locais.

“Estive no ano passado levando um grupo de mulheres e rodamos quase 2 mil km de carro. Acho que as mulheres podem ir sozinhas, pois é um país muçulmano mais liberal e está investindo pesado no turismo. Porém, recomendo usar guias credenciados, principalmente, para as visitas as medinas de Marrakech e Fez, pois é um labirinto, muito fácil de se perder e o Google Maps não funciona tão bem. Além disso, há muito assédio de vendedores e isso pode se tornar algo bem chato.”

Denise Tonin - Criadora do blog ViajanteSolo

Metodologia

Para chegar na lista dos 5 destinos indicados levou-se em conta a opinião de viajantes em redes sociais, artigos e blogueiras especializadas, bem como informações coletadas em parceria com as agências Travel with Rose e Womderland, especializadas em viagens para mulheres. Uma vez selecionados os destinos mais populares, a classficação levou em conta os seguintes 6 fatores:

  1. Preço médio por acomodação: foram levadas em consideração a média de preço de todos os alojamentos disponíveis no LarDeFérias nos destinos selecionados durante todo o ano.
  2. Segurança: informação baseada no Índice Global da Paz 2018.
  3. Hospitalidade: dados com base na pontuação dada por país na subcategoria de International Openness do Índice de Competitividade Turística e Viagens 2017 realizado pelo Foro Econômico Mundial. ***
  4. Número de atividades: dados extraídos de acordo com a pontuação definida para cada país em relação ao número de “coisas para fazer” pelo TripAdvisor.
  5. Viagens e transporte: dados extraídos de acordo com a pontuação recebida por páis com base na sub-categoria de Viagens e Transportes (Travel & Transport) dentro da maior categoria de Qualidade de Vida (Quality of Life Index) do Índice do Expat Insider 2017 realizado pela Internations. Para Islandia, uma vez que não é mencionada no índice, foram consideradas as seguintes fontes: Islândia guia feito pela Lonely Planet e O transporte público na Islândia na Wikipedia. 
  6. Custo de vida: os dados representam a pontuação recebida por cada país com base na categoria Custo de Vida (Cost of Life) do Índice do Extpat Insider 2017 realizados pelo Internations. Para Islandia, uma vez que não é mencionada no índice, foram consideradas as seguintes fontes: Custo de vida em Reykjavik por Numbeo; É caro na Islândia? pelo Guia da Islândia; e Islândia: quarto país mais caro do mundo pelo El Reykjavik Grapevine.

 

Como foi calculada a pontuação?

Para calcular a pontuação total e classificar os cinco países, se assignou uma pontuação de 1 (pontuação mais baixa) a 5 (pontuação máxima) a cada destino considerando cada um dos 6 fatores mencionados. Dado o número de fatores (6), e a pontuação mais alta possível (5), a pontuação máxima é de 30 pontos. Nesse sentido, a classificação é o resultado da soma de todas as pontuações dadas para cada fator.

  • Segurança - Índice Global da Paz 2018: do total de 163 países participantes do ranking, definiu-se a pontuação de 5 para os países entre a posição 1 a 33 no ranking; na sequência, 4 pontos para posições 34 a 66; 3 pontos para posições 67 a 99; 2 pontos para países entre a posição 100 e 132 e, por fim, 1 ponto para os demais.
  • Hospitalidade - Índice de Competitividade Turística e Viagens 2017: do total de 136 países participantes do ranking, definiu-se a pontuação de 5 para os países entre a posição 1 a 28 no ranking; na sequência, 4 pontos para posições 29 a 57; 3 pontos para posições 58 a 86; 2 pontos para países entre a posição 87 e 115 e, por fim, 1 ponto para os demais.
  • Número de atividades - TripAdvisor: como u número de atrações e lugares de interesse varia muito de acordo com o destino, se definiu a pontuação mais alta para destinos com o maior numero de opções na categoria “O que fazer”. A distribuição ficou da seguinte forma: Itália 5 pontos (# 1741); Indonésia 4 pontos (# 1717); Islândia 3 pontos (# 1716); Marrocos 2 pontos (# 1556); e Peru 1 ponto (# 1527) .
  • Viagens e Transporte - Índice do Expat Insider 2017: do total de 65 países participantes do ranking, definiu-se a pontuação de 5 para os países entre a posição 1 a 13 no ranking; na sequência, 4 pontos para posições 14 a 26; 3 pontos para posições 27 a 39; 2 pontos para países entre a posição 40 e 52 e, por fim, 1 ponto para os demais.
  • Custo de vida - Índice do Expat Insider 2017: do total de 65 países participantes do ranking, definiu-se a pontuação de 5 para os países entre a posição 1 a 13 no ranking; na sequência, 4 pontos para posições 14 a 26; 3 pontos para posições 27 a 39; 2 pontos para países entre a posição 40 e 52 e, por fim, 1 ponto para os demais. No caso da Islandia fi definida a pontuação 1 dada a investigação nos meios mencionados e uma comparativa feita com outros destinos do ranking.


Explore mais ideias de férias

image-tag